01/06/2007

.: CONTO .: Marcão

Sopa de cebola. Toda quarta, a mesma história. Sopa de cebola na louça portuguesa que a jararaca da mãe dela deu. Tenho um ódio destes anjinhos pelados que você não acredita. Tanto quanto detesto a toalha florida. E a limonada aguada, caralho. Me dá vontade de vomitar. Ainda jogo a panela fervendo na cara dela, cuspo na merda da limonada e quebro os pratos com os anjos filhos-da-puta. Enfio uma paulada na mãe dela, passo a mão nas coxas da gostosa da irmã, limpo o pau na cortina, chuto o cachorro, dou um tapão na orelha daquele baitolinha do irmãozinho mais novo. Onde já se viu, brinquinho na orelha? Ainda volto a ser o Marcão do Timão, da Fiel, do boteco, da mulherada. Hein? Sim, querida, a sopa está ótima. Como sempre. Ah, se ela não tivesse essa boquinha de Gisele Bündchen...

Nenhum comentário: