11/02/2008

.: CINEMA .: Guillermo Del Toro tá com tudo e não tá prosa!

Um dos cineastas mais nerds da atualidade, o diretor de “Labirinto do Fauno” trocou uma idéia com a revista britânica “Empire” sobre seus projetos futuros, todos para nos deixar salivando...

O HOBBIT: Quando eu tinha 11 anos de idade, investi meu suado dinheirinho em quarto livros – comprei a trilogia “O Senhor dos Anéis” e “O Hobbit” porque um amigo me aconselhou. Aos 11 anos, não dava tanta bola assim para “O Senhor dos Anéis”, mas curiosamente eu achei “O Hobbit” muito provocativo e leve, de um jeito estranho. Mas não quero dizer “leve” do tipo infantil, mas leve do tipo que flui muito bem, e achei aquilo realmente mágico e a escala de tudo aquilo me atraiu muito. Foi verdadeiramente como uma jornada pessoal. Neste sentido, não foi nada tão grandioso quanto “O Senhor dos Anéis”. Eu li muito rápido, adorei e aquilo permaneceu comigo. Smaug (o dragão) é um grande personagem e existem outros inimigos de muitas patas que me atraem bastante. Não sou normalmente um cara atraído pela fantasia. As pessoas dizem “Você ama ficção científica”. Não, eu não amo ficção ou fantasia – eu amo horror. Quando a fantasia é sombria o bastante, quando tem elementos medievais ou da Idade das Trevas, ou ainda excelentes criaturas...Eu amo “O Hobbit”, Clark Ashton Smith, Lord Dunsany, um pouco de Robert E. Howard e amo Michael Moorcock, mas fora estes, não sou muito chegado a lutas élficas de espadas e magia.

NAS MONTANHAS DA LOUCURA (baseado na obra de H.P.Lovecraft): Eu busquei locações, eu fiz um orçamento. E é aí que acaba. Simplesmente parou. O problema é que é um filme de horror clássico, que aconteceria facilmente na década de 70. Talvez na década de 80. Mas eles não acontecem mais. Tudo tem que ter orçamentos minúsculos e ser ingenuamente sádico. Sinto falta daqueles grandes filmes de horror. Mas os estúdios evidentemente não sentem. Então temos um problema. Creio que “A Coisa”, de John Carpenter, é, na minha memória, o último grande e importante filme de terror, e tem muito em comum como “Nas Montanhas da Loucura” – já que o livro original, “Who Goes There?”, tinha forte inspiração em “Nas Montanhas da Loucura”. Acho que deve acontecer algum dia, de uma forma ou de outra.

O HOMEM-LOBO (remake do filme clássico com Lon Chaney Jr.): Tive uma reunião sobre este projeto (Nota: o diretor originalmente escalado pulou fora). Foi uma reunião final, tudo foi esclarecido, teremos um encontro com Benicio Del Toro e vamos falat sobre os efeitos de maquiagem. Mas não estava destinado a acontecer. E o roteiro que li era engraçado. Era realmente engraçado. Eu gostei da premissa, estava esperando fazer um filme hardcore com censura alta. Acho que o lobisomem e o Homem-Lobo, as mutações da criatura foram feitas muitas vezes, mas a violência, o que realmente poderia acontecer com o ataque de um Homem-Lobo, pode seria ser bem horrível.

FRANKENSTEIN: A idéia seria desenvolver algo que toque no mito do Frankesntein, mas fazendo justiça ao livro original, precisaria ser uma minissérie. Na verdade, o que quero fazer é pegar o mito e fazer algo com ele, mas combinando elementos de “Frankenstein” e “A Noiva de Frankenstein” sem fazer disto apenas o clássico mito do monstro. Os melhores momentos do livro que tenho na minha mente ainda precisam ser filmados. Mas talvez não sejam, mesmo naquele que farei, porque eles não se encaixam num padrão. Por exemplo, um grande momento é quando o Doutor acorda depois dos pesadelos que vinha tendo por conta da Criação e a criatura o está observando. É um momento primitivo de horror, quando a coisa que não deveria estar viva não só está viva como está ali, olhando para ele. O único homem que já me passou esta sensação de vazio foi Christopher Lee nos filmes da Hammer, nos quais ele parece realmente algo vivo de maneira obscena. Boris Karloff teve o elemento trágico diminuído, mas existem outras grandes versões, incluindo aquele grande roteiro de Frank Darabont que acabou nunca sendo filmado (Nota: uma piada com a bizarra versão de Kenneth Branagh com Robert De Niro no papel principal).

DOUTOR ESTRANHO (O Mago Supremo da Marvel Comics): Eu falei com Neil Gaiman sobre escrever um roteiro para isso. É um personagem interessante porque você pode jogar muito mais com sua faceta de mago e detetive do oculto, do jeito que era feito na revista “Weird Tales”. E certamente eu descartaria o uniforme. Mas a idéia seria seguir pelo ocultismo de uma maneira não “Arquivo X”, onde o sobrenatural é coisa garantida. Isso seria interessante. Mas vejam, eu gostaria de saber o que vai acontecer. Gostaria mesmo.

DEADMAN (Personagem da DC): Estou apenas produzindo este.

---------------------------

Del Toro e Neil Gaiman trabalhando num filme do Dr.Estranho? Pela mãe do guarda, o que diabos a Marvel Films está esperando????????

Nenhum comentário: