13/02/2008

.: CINEMA .: Processos Judiciais em Dose Dupla!

...alguém chame o Matt Murdock, pelamordedeus!

ROUND 1: Os herdeiros do patrimônio do escritor J.R.R. Tolkien estão oficialmente processando a New Line Cinema, na Corte Superior de Los Angeles, afirmando que a empresa não teria feito o pagamento de uma parte dos direitos autorais sobre a franquia cinematográfica “O Senhor dos Anéis”. De acordo com o seu advogado, os representantes da família tentaram estabelecer um acordo fora dos tribunais, mas teria sido em vão. Eles pedem 7,5% do lucro bruto dos filmes, o que, unindo a bilheteria mundial dos cinemas, DVD e demais produtos, renderia uma bagatela de US$ 6 bilhões (PÃTZ!). O que isso significa, na prática? Que os administradores do legado de Tolkien teriam poder para barrar todo e qualquer projeto envolvendo a obra do velhote – incluindo a adaptação para os cinemas de “O Hobbit”. Catso! Depois de tanto trabalho para conseguir resolver os pepinos entre Peter Jackson e a New Line?

ROUND 2: A 20th Century Fox está botando a Warner Bros. no pau (UI!) pelos direitos de desenvolver, produzir e distribuir o filme baseado na maxissérie “Watchmen”. Eles alegam que, entre 1986 e 1990, adquiriram todos os direitos para levar o clássico gibi às telonas, incluindo roteiros previamente desenvolvidos por Charles McKeown e Sam Hamm. A confusão se deu quando, em 91, a Fox assinou um contrato com a Largo International, um estúdio que detinha direitos exclusivos para distribuir o tal filme de “Watchmen”. A Largo acabou, os direitos foram para as mãos do produtor Lawrence Gordon. E o camarada concordou em pagar uma quantia para a Fox caso entrasse em acordo com qualquer outro estúdio para fazer o longa sair do papel. Resultado? A Fox quer saber da grana que deveria ter recebido quando Gordon falou com a Warner Bros. e começou a transformar a HQ em um filme dirigido por Zak Snyder. Sinceramente? Acho que deve ter dedo do Alan Moore na história, só para sacanear um pouco.

Nenhum comentário: