06/02/2008

.: QUADRINHOS .: Reflexões Aracnídeas

It’s a Kind of Magic, é o que cantarolava Freddie Mercury enquanto estalava os dedos alegremente – muitos anos antes de imaginar que a tal da “magia” seria o motivo alegado, da maneira mais simplória possível, para o reboot que a Marvel Comics promoveu na cronologia regular do Homem-Aranha, carro-chefe de seu principal plantel de personagens.

A não ser que você, delfonauta fã de quadrinhos ou não, more na Zona Negativa, é claro que sabe muito bem que estou falando dos eventos acontecidos durante a saga One More Day, recentemente finalizados na revista gringa Amazing Spider-Man # 545 – e que causaram tamanha reação negativa por parte de fãs, críticos e comunidade artística, lotando os fóruns especializados com as discussões mais aquecidas e atingindo até mesmo a imprensa que nada tem a ver com o mundo dos gibis.

Leia a matéria completa que escrevi para o Delfos CLICANDO AQUI.

Um comentário:

Dragus disse...

Li tudo e me pergunto sempre uma coisa: Diabos agora negociam "amores"?

Por Quesada não coloca apenas um divórcio?

A MJ chega pro Peter e diz que não agüenta mais se sentir vigiada o tempo todo, que teme ser a próxima a levar um tiro e coisas normais.

Mas não! Recorre a mágica e com um personagem esquecido, e que por sinal, podia continuar esquecido... O mais tosco é ver Dr. Estranho dizer ser incapaz de remover uma bala de uma velha, mas é capaz de operar o Eternidade. =/