10/03/2008

.: CINEMA .: O futuro das adaptações de quadrinhos

”Está escrito e estamos fazendo uma segunda versão do roteiro. Será menos cômico do que qualquer coisa que já fiz. É mais um filme de ficção científica repleto de ação mas com alguns elementos cômicos – no mesmo espírito de um monte de diversões escapistas como esta. Não será certamente uma paródia de super-heróis ou um pastiche, e também não terá aquele clima de ‘Querida, Encolhi as Crianças’. Bem, pode ser Scott Lang, pode ser o Hank Pym, ou pode ser com ambos. Ok, será com ambos, eis uma exclusiva para vocês!”

- EDGAR WRIGHT, diretor de “Todo Mundo Quase Morto” (Shaun of The Dead) e “Chumbo Grosso” (Hot Fuzz), a respeito da adaptação para os cinemas do Homem-Formiga, diminuto herói da Marvel. Desde que ele dê algum papel para o Simon Pegg, já está ótimo.

------------------------------------------

”Estamos em compasso de espera neste momento. Depende da Marvel, eles têm que decidir se querem fazer o filme, e então começamos a partir daí. Bem, o papel principal ficará nas mãos de um completo desconhecido. Não pode ser uma estrela, precisa ser alguém desconhecido. Acredito que temos que respeitar o fato de que é uma adaptação de quadrinhos e até meio boba, para ser franco, mas você tem que combinar com um estilo moderno e sair com algo totalmente novo. Acho que podemos desenvolver uma coisa muito especial”.

- MATTHEW VAUGHN, diretor de “Stardust” e “Nem Tudo É O Que Parece” (Layer Cake), comentando sobre a vindoura adaptação para os cinemas das aventuras de Thor, o Deus do Trovão da Marvel. Que medo.

Nenhum comentário: