29/04/2008

.: CINEMA .: O primeiro pôster e o teaser-trailer de The Spirit

E então, finalmente saiu o primeiro vídeo de “The Spirit”, a versão para as telonas do clássico personagem do finado mestre Will Eisner – e cuja direção ficou a cargo de um de seus mais fiéis seguidores, o outrora genial quadrinista Frank Miller. Assistam ao trailer clicando logo neste link, que leva direto para o MTV Overdrive gringo.


O que eu achei? Tenebroso. É uma continuação estilística descarada de “Sin City”, com um Miller deslumbrado pelo sucesso de sua primeira incursão na Sétima Arte e sem qualquer vergonha de seguir copiando a si mesmo. Já tinha dado minha opinião a respeito do assunto por aqui, e depois de conferir este teaser-trailer inaugural, ela segue ainda mais firme e forte. Jamais fui daqueles fãs xiitas que pregam a fidelidade absoluta das adaptações perante as obras originais. Não tive xiliques, por exemplo, ao descobrir que os disparadores de teias do “Homem-Aranha” foram substituídos no cinema por teias orgânicas. Até porque Sam Raimi pode ter feito a sua versão para a história de Peter Parker. Mas era uma versão que mantinha os mínimos pilares básicos do personagem, percebe?

Na boa, não é o que o Miller está fazendo. Ele pode fazer as modificações que quiser, aplicar o seu estilo particular numa boa…mas não simplesmente esquecer o espírito da obra original (com o perdão do trocadilho involuntário) e fazer uma colagem dos personagens de Eisner dentro do mundo de “Sin City”. Denny Colt virou um detetive noir durão, a la Phillip Marlowe. Não engulo essa, numa boa. De novo: alguém explica para ele que o Spirit não é o Batman, pelamordedeus? Tragam urgentemente o Darwyn Cooke para a equipe de consultores da produção. No “Aint It Cool News”, o gordinho Harry Knowles aind atenta justificar, dizendo que este é o “The Spirit” de Frank Miller, que o “The Spirit” de Will Eisner jamais precisou de uma versão para os cinemas, e blá-blá-blá. “Frank Miller está fazendo o que sempre fez: sua interpretação”. Conversa fiada de fanboy (em caixa baixa, para não ofender Mr.Martini) que tenta, a qualquer custo, defender toda e qualquer cagada que seu ídolo faça. Parece até o Emílio Elfo dizendo que o Frank Miller fez “O Cavaleiro das Trevas 2” tão ruim de propósito – prometo que não vou entrar nesta discussão, por mais que saiba que o menino Baraçal vai querer tirar isto a limpo! :-)

Se a gente fosse seguir a argumentação do Knowles, todo e qualquer filme que o Frank Miller resolvesse dirigir na vida teria obrigatoriamente que se parecer com “Sin City”. Assim como o Copolla faria um “Poderoso Chefão” por semana, enquanto o Kubrick teria feito uns 27 “Laranja Mecânica”. Aplicar seu estilo é uma coisa. Ficar fazendo mais do mesmo é outra. Não tem defesa. Ao invés de seguir pelo lado das novelas pulp cheias de bom humor, Miller prefere injetar uma pretensão cool que, na real, está começando a cansar até mesmo nas edições mais recentes de “Sin City”.

E ainda sobre o tio Frank, em entrevista para a MTV o sujeito afirmou estar em negociações para dirigir a adaptação para os cinemas de “Hard Boiled”, gibi escrito por ele e desenhado por Geof Darrow a respeito de um investigador de seguros que se transforma em um ciborgue assassino. Vale lembrar que, em 2001, a Warner Bros. vinha negociando com ele e Miller para escrever o roteiro, com David Fincher (“Seven”) na direção e Nicholas Cage no papel principal.

Um comentário:

Emílio "Elfo" Baraçal disse...

Olá seo Cid.

Sobre o "The Spirit": neste caso, eu também sempre tive a mesma opinião que você.

Sobre o Harry Knowles: também discordo dele, por incrível que pareça, apesar da comparação.

Sobre O Cavaleiro das Trevas 2: Então... veja bem...

^_^