17/09/2008

.: QUADRINHOS .: Morre Gedeone Malagola

Todo moleque que começa a ler quadrinhos de super-heróis ainda na infância fica sonhando em criar seus próprios vigilantes uniformizados. Eu mesmo tinha os meus, um verdadeiro universo de personagens com sagas interligadas e planejadas para anos e anos de edições especiais, bem ao estilo Marvel e DC, naquela época em que eu ainda queria ser roteirista e desenhista de gibis (Pois é, eu também tive minha fase de desenhista, como todo bom aluno do Júnior em Santos. Mas isso é outra história).


Esta semana faleceu, aos 84 anos, o brasileiro Gedeone Malagola - alguém que conseguiu transformar este sonho dos super-heróis brasileiros em realidade. Na década de 60, ele criou a trinca Homem Lua, Hydroman e Raio Negro, três heróis com aventuras publicadas pela extinta GEP (Gráfica Editora Penteado). Até hoje, o Raio Negro é considerado o mais carismático e consagrado herói nacional - criado nos padrões dos justiceiros estadunidenses, é bem verdade.

Na história, o tenente Roberto Sales, piloto da FAB em sua primeira missão secreta em vôo orbital, encontra um disco voador avariado, original do planeta Saturno e, ao salvar seu ocupante da morte, recebe em agradecimento um anel magnético que o transforma em um super-herói: o poderoso Raio Negro. Tá certo, a origem lembra bastante um certo Hal Jordan e seu anel de Lanterna Verde. Mas, de qualquer maneira, era bacana ver heróis duelando com seus superpoderes acima da cidade de São Paulo ou dos monumentos de Brasília.

Ficam os pêsames do Observatório Nerd à família de Malagola.

Nenhum comentário: