16/10/2008

.: GAMES .: O fenômeno Wii

Com a intenção de fazer os nerds levantarem suas bundas gordas da poltrona fétida que ora abundam, largando as batatas chips por um controle de videogame, a Nintendo lançou o badalado console Wii – ao qual tive acesso apenas recentemente. E devo dizer que fiquei simplesmente apaixonado pelo trocinho.

E veja, justamente eu, um sujeito que não é conhecido exatamente por ser um apaixonado gamemaníaco. Na verdade, até então tudo que eu gostava de jogar eram pancadarias do naipe “Street Fighter” ou então adaptações de histórias em quadrinhos. Sei inclusive que estavam pensando em cassar a minha carteirinha da irmandade Tri-Lambda quando descobriram que não sou fã de videogames e nem de “Arquivo X”, mas o processo corre em sigilo de Justiça.

Enfim: o que me impressiona no Wii é justamente a sua opção pela simplicidade, pelo aspecto lúdico e intuitivo da coisa, numa era em que os videogames de última geração se transformaram em superproduções intrincadas, repletas de códigos mirabolantes, fases intermináveis e mistérios para Indiana Jones nenhum botar defeito.

Eu já tinha jogado “Guitar Hero” antes e achado o máximo, justamente por poder vestir a roupagem de um rockstar. Mas o que o Wii faz vai muito além disso. Ele tira os games do gueto dos geeks e leva para a sala de estar, para divertir toda a família, acolhendo pessoas de todas as idades, tornando-se uma opção acessível para mim, para o meu pai e para a minha filha também. Tem para todos. Eu testemunhei isso acontecendo in loco, com pessoas dos mais diferentes perfis, fora do estereótipo do nerd clássico, rolando de rir com as mais inusitadas partidas de golfe, boliche, beisebol, tênis, tiro ao alvo. Incrível. Só por isso, a casa do Mario e do Luigi já merecia um prêmio.

As possibilidades são imensas: tem o Wii Fit, o Rock Band e ainda vindouros jogos de luta com captação de movimentos e até uma odisséia de “Star Wars” com um controle em forma de sabre de luz. Genial. Pela primeira vez em muitos anos, posso dizer com sinceramente que estou considerando a hipótese de comprar um videogame.

Mas...rapaz, como cansa aquele boxe do Wii Sports, não?

Um comentário:

Thiago disse...

Comprou?