02/12/2008

.: QUADRINHOS .: Quem são os malditos skrulls?

Eu não leio scans. Ponto final, sem discussão. Assim sendo, estou acompanhando ansioso, pelas revistas publicadas no Brasil, os desdobramentos da invasão secreta que os skrulls vêm empreendendo ao Universo Marvel, sem saber detalhes do que vem rolando nos EUA. Como todo bom leitor de quadrinhos, também tenho lá minhas apostas sobre quem poderia (ou não) ser um alienígena queixudo infiltrado.

Homem-Aranha: Nem a pau. Joe Quesada e seus companheiros não inventariam todo o trelelé sobre Mefisto, virando a cronologia do personagem do avesso, para depois dizer que ele é apenas um clon...quer dizer, um metamorfo de outro planeta. A não ser, é claro, que Quesada queira tomar uns sopapos quando sair para tomar café na primeira padaria da esquina de casa.

Homem de Ferro: A possibilidade é grande. Mas eu espero que não. Porque acho muito mais corajoso justificar tudo que ele fez durante a Guerra Civil simplesmente por ser humano. Por ser um homem com suas ambições e defeitos, que por um momento achou que estava fazendo a coisa certa – mesmo se fosse necessário passar por cima de quem estivesse na sua frente. Nada mais corporativo.

Hulk: Nem rola. O monstrão estava em outro planeta, fazendo carreira de gladiador, formando família e tentando ser feliz depois que fui cuspido para fora do planeta por Stark e sua tchurminha.

Thor: Pouco provável. A trama mitológica que Stracghdgsfcdyfdnki (ou quase isso) criou para trazê-lo de volta do mundo dos mortos não tem qualquer espaço para uma invasão sci-fi de qualquer espécie. Apesar de que, depois dos poderes totêmicos, sabe-se lá o que ele pode inventar... (comentário magoadinho on)

Capitão América: Talvez o Capitão que se rendeu ao fim da Guerra Civil e acabou morto em rede nacional pudesse ser um agente skrull, utilizado como incentivo moral para fortalecer a situação do novo diretor da SHIELD, Tony Stark – por mais que o próprio não faça a menor idéia do plano maquiavélico ao seu redor. Meio teoria da conspiração, é fato. Mas vai que...?

Quarteto Fantástico: De todos eles, Reed Richards é quem tem a maior pinta de ser um skrull. O borrachão sempre foi um cientista bitolado, mas também sempre deu muito valor à sua família. De uma hora pra outra, ele vira a vadiazinha do plano Iniciativa de Stark, deixando Sue e o restante da galera para trás? Suspeito. Possivelmente, a maior parte dos novos heróis lançados para a proteção dos estados americanos são skrulls disfarçados, trabalhados para conquistarem a confiança dos cidadãos. Alguém lembra dos Thunderbolts?

Namor: A orelha pontuda ele já tem, nem daria muito trabalho disfarçar. Poderia até ter sido substituído na invasão dos Illuminatti ao planeta-estado da raça alienígena e ninguém nem perceberia. Mas precisaria ser um mestre para replicar também o ego monstruoso do Príncipe Submarino.

Soldado Invernal: Também acho complicado. Brubaker fez um trabalho de mestre dando um papel relevante ao Bucky neste novo mapa geopolítico da Casa das Idéias. E o que o futuro reserva ao sujeito é uma postura absolutamente anárquica, anti-governo, o que acredito que não combina com os planos dos skrulls.

Luke Cage: De todos desta lista, é aquele menos provável, talvez até menos do que o Thor. É justamente o mais paranóico, aquele cuja mudança nos últimos anos parece mais genuína e com quem os skrulls devem se preocupar de verdade se quiserem levar sua dominação a cabo. Olho no hômi!

Wolverine: Seria uma boa justificativa para explicar como diabos ele faz parte de tantos grupos na Marvel e como pode estar presente ao mesmo tempo em dezenas de revistas todos os meses. No fundo, suspeito que devem existir dois Wolverines – um verdadeiro e um falso – que uma hora ou outra vão se encontrar e perguntar: “Ih, caceta. Danou-se!”.

X-Men: Dos mutantes, talvez eu desconfie mais da Rainha Branca, que era uma vilã totalmente roots e acabou caindo nos lençóis de Scott Summers assim, sem mais nem menos, fácil, fácil. Não que eu sinta qualquer falta da mala da Jean Grey. Mas de biscate do Clube do Inferno até tornar-se professora dedicada de pivetes mutantes, vai um loooooooooongo caminho.

Nenhum comentário: