08/04/2009

.: CINEMA .: Quem Quer Ser Um Milionário?

O filme-sensação do Oscar 2009 mereceu levar todas aquelas estatuetas para casa? Melhor deixar esta discussão para os estudiosos da Sétima Arte, os mestres-cabeça que vão se engalfinhar em uma discussão acalorada enquanto tomam vinho tinto e saboreiam caviar. Eu, com meu guaraná e batatas fritas, devo dizer que gostei bastante da mais nova película do diretor Danny Boyle - um diretor que sempre me agradou pela capacidade de adaptação a qualquer tipo de trabalho. Depois de um filme barra-pesada como "Trainspotting", ele conseguiu fazer um ótimo filme de zumbis ("Extermínio"), uma boa ficção científica ("Sunshine") e até uma deliciosa fábula infantil ("Caiu do Céu"). Não acreditava numa queda de qualidade nesta co-produção com a Índia, o país mais badalado do momento, atual ponto de parada obrigatório dos teletransportes do elenco da Glória Perez.


O elenco (de "Quem Quer...", e não da Glória Perez), especialmente o infantil, funciona como um relógio, sabendo divertir e emocionar nas horas certas. Os garotos que interpretam os irmãos Jamal e Salim ainda crianças são espetaculares, atuando com uma naturalidade de cair o queixo. O ritmo da história é muito bom, seguindo constante até o fim, sem "barrigas" na trama. E preciso dizer que adorei a idéia de contar a história do adolescente Jamal utilizando como base as perguntas às quais ele ia respondendo durante o programa.

O que me cansa, assim como em "O Curioso Caso de Benjamin Button", é a preguiça de determinados críticos. Que saída mais fácil esta de comparar "Quem Quer..." com "Cidade de Deus". Ok, trata-se de um filme ambientado em uma favela e que trata da redenção de um garoto pobre. Uau, hein? Traçando uma sinopse mequetrefe como esta, consigo alocar mais uma dezena de filmes sob a mesma frase. E todos eles serão necessariamente clones de "Cidade de Deus"? Que ufanismo mais idiota.

Quem acompanha este blog sabe bem a opinião particular que tenho sobre "Cidade de Deus", então prometo que não vou ficar me alongando muito neste tópico. Nunca achei "Cidade de Deus" genial ou inovador - apenas um bom filme. Bom. E é só. Mas com um sério problema de personalidade, com uma edição/fotografia herdadas da estética da violência de Tarantino/ Guy Richie e demais, feita na medida certa para gringo ver e para agradar aos brasileiros acostumados com o cinema dos gringos (leia-se "americanos"). "Quem Quer..." pode não ser, igualmente, um filme histórico, que vai marcar época. Mas está impressa ali a linguagem de Danny Boyle, sua identidade como diretor - ok, sabemos que ele teve um co-diretor indiano, como era de se esperar, mas fica nítida a influência de Boyle. É uma película que tem cara própria.

Se for para comparar "Quem Quer..." com outro filme, eu traçaria um paralelo não com "Cidade de Deus", mas sim com "Caiu do Céu", do próprio Boyle. A diferença é que a mensagem, igualmente graciosa e positiva, se transferiu do subúrbio inglês para as favelas indianas, ficando um pouco mais dura e sofrida, é bem verdade. E com alguns bons toques de Bollywood, como não poderia deixar de ser. O resultado, obviamente, tem muito mais teor dramático do que humorístico - o que em nada invalida o resultado final.

E para aqueles que estavam esperando o comentário: sim, continua sendo muito divertido ouvir os indianos falando inglês. :-)

Nenhum comentário: