18/10/2009

.: CINEMA .: "Homem-Aranha 3", dois anos depois

"Eu acho que termos tantos vilões no terceiro filme tirou o foco da experiência. Eu concordo com as críticas", afirmou recentemente o diretor Sam Raimi, falando sobre Homem-Aranha 3 em entrevista para a revista DVD & Blu-Ray Review. "Acho que aprendi em 'Arraste-me Para o Inferno' a importância de ir direto ao ponto e ter minhas limitações. Espero colocar isso em prática, explorar essas novas ferramentas, no meu próximo filme, com um pouco mais de esplendor. Espero que eu não perca esse ângulo mais direto que acabo de descobrir. Esse será meu objetivo em Homem-Aranha 4: voltar ao básico", finalizou.


Dois anos depois do lançamento de "Homem-Aranha 3", relendo a minha crítica para o finado (?) site A ARCA e conversando com os mais diferentes amigos a respeito do filme, descobri que tenho outra opinião a respeito dele depois de assisti-lo mais umas três ou quatro vezes desde então. Mas não chega a ser assim tão diferente, calma aí, antes que os detratores se apressem em dizer "não falei? não falei?". O principal detalhe que eu mudaria: não, "Homem-Aranha 3" não é o melhor filme dos três - o título continua sendo de "Homem-Aranha 2", o filme no qual a mitologia do herói é melhor trabalhada, com mais profundidade e com mais carinho. Sim, "Homem-Aranha 2" ainda é um dos melhores filmes de super-heróis de todos os tempos. Mas continuo gostando de "Homem-Aranha 3", que fique bem claro.

É evidente que, assim como o Raimi, achei que o filme sofreu de um excesso de personagens. Eu nem gostar do Venom gosto, então imagine o quanto achei que a trama com um toque alienígena combinaria com a versão do Cabeça de Teia nas telonas. Afe. Talvez nem o uniforme extraterrestre precisasse ser abordado neste momento...ou em qualquer outro. Ficássemos com uma solução mais próxima daquela abordada no Universo Ultimate, orgânica, científica, por exemplo, caso a ideia fosse mostrar Peter Parker entregando-se ao seu "lado negro". Topher Grace como Eddie Brock? Não seria a minha primeira escolha, fato, mas ele tem a mesma cara de Tobey Maguire, servindo idealmente como um anti-Parker, dentro do mesmo estereótipo. Interessante, até.

Mas, por outro lado, o retrato que Raimi fez do Homem-Areia continua sendo genial, assim como a excelente seleção de Thomas Haden Church para o papel. Ficou claro que Raimi, fã do aracnídeo e de sua galeria clássica de vilões, pensou no Areia enquanto o Venom foi uma decisão dos executivos, preocupados com uma "audiência mais jovem" e que ele teve que engolir goela abaixo. Gwen Stacy? Olha, a Bryce Dallas Howard ficou realmente linda, um verdadeiro sonho para qualquer fã dos gibis das antigas. Mas a utilização da personagem foi justamente apenas para fazer uma graça com os fanáticos, porque poderia ser ela ou qualquer outra garota que, no final, não faria a menor diferença. Eu daria mais atenção a ela numa próxima produção.

Não, continuo não sofrendo de qualquer tipo de "vergonha alheia" pelo cabelo supostamente emo de Peter ou pelas cenas de dança. Acho que ambas foram escolhas divertidas que injetaram o humor tão presente nos gibis do personagem e que fizeram falta nas películas anteriores. E continuo adorando a luta final, com Homem-Areia e Venom encarando o Aranha e o jovem Harry Osborn, vulgo Duende Verde, usando os armamentos do papai psicopata. A batalha num prédio em construção, reunindo o herói e o ex-vilão que se redimiu, é um daqueles clichês de HQs que todos já vimos muitas e muitas vezes, mas que continuam sendo espetaculares. É totalmente anos 90? É, admito. Mas eu ainda acho fantástico. Baita clímax.

No fim das contas, falando em termos da relação de Peter com Harry e de Peter com Mary Jane, "Homem-Aranha 3" é um encerramento ideal para diversas pontas soltas que Raimi foi deixando nos dois primeiros capítulos, me fazendo entender os três como uma única história. Sim, sim, eu ainda quero vê-lo dirigindo muitos filmes do Escalador de Paredes. O cara entende todo o universo do Aranha, merece ser analisado pelo conjunto da obra. Não é um filme perfeito, concordo. Mas é um filme que, para este que vos escreve, ainda é diversão garantida. Como diz o amigo Paulo Martini: até um filme ruim do Sam Raimi é muito melhor do que boa parte da filmografia do Michael Bay.

E para "Homem-Aranha 4", o que eu espero? Que Raimi siga a mesma seleção anterior de antagonistas e escolha um Electro, um Abutre, um Escorpiao ou, quem sabe, um Lagarto da vida. E, agora que o "Venom" vai ganhar um filme próprio, pelo menos temos a garantia que ele não volta à franquia de seu arquiinimigo. Pelo menos não tão cedo.

4 comentários:

Mitocôndrio disse...

Nunca achei o filme ruim. Sempre achei uma bosta mesmo.

Anônimo disse...

Tu é maior fãzoca. Mas eu te entendo. ;-)

Beto Lobão disse...

Tbém gosto do filme. Megaboga!

leonardo disse...

O Homem aranha 4 ainda acho que deveria ser baseado na Ultima Caçada de Kraven, ou mesmo apresentassem o personagem agora para fazer este roteiro depois....pra mim é uma das melhores do aranha