13/07/2010

.: QUADRINHOS .: É um pássaro? É um avião?

Mark Millar é louco pelo Super-Homem. Mark Millar sempre quis escrever os gibis do Super-Homem. Aliás, Mark Millar fez a maior campanha para que ele mesmo dirigisse o filme do Super-Homem. Como não deu certo, o camarada resolveu criar o seu próprio Super-Homem. Batizado de “Superior”, o mais novo projeto autoral do roteirista pretende “marvelizar” o último filho de Krypton.

Assim como ele descreve o Kick-Ass como sendo seu “Homem-Aranha do século XXI”, o tal Superior seria, de forma nem um pouco modesta, o Super-Homem da nova geração. Em entrevista à revista “Wizard”, Millar conta que a história é sobre um menino de 13 anos que sofre de esclerose múltipla e transforma-se em um super-herói adulto com vastos poderes, numa mistura de Kal-El e seu colega de origem mística, o Capitão Marvel. O vilão da série será Abraxas, que Millar define como um mix de Darkseid com Brainiac e algumas pitadas de Darth Vader. Medo.

A arte – confira uma amostra acima – ficará a cargo do talentoso Leinil Francis Yu.

Millar não é o primeiro a fazer sua interpretação pessoal do mito do Super-Homem. Em “Poder Supremo”, citada recentemente por aqui, J. Michael Straczynski nos re-apresenta ao Hyperion, humanóide alienígena com poderes acima de toda a coitada da humanidade e que, por trás de uma armadura brilhante de honra e bondade, esconde uma fúria assustadora. Ouch.

Já o barbudão Alan Moore devia estar sem muito para fazer e pegou do menino Rob Liefeld a sua cópia mal-acabada do Super, chamada de Supreme. O que Moore fez em sua passagem pelo título só pode ser chamado basicamente de genial. Esta versão do Millar, como boa parte do que ele escreve, promete ser repleta de referências e sem qualquer dó nem piedade com o politicamente correto. Ainda bem.


PS: Millar, continuo não gostando de "Wanted". Desculpaê.

Um comentário:

Marcus disse...

Mark Millar é um bom roterista. Mas sinceramente ? O cara recebe mais credito que ele merece.