09/08/2010

.: CINEMA .: Meu Malvado Favorito

Depois de velho, estou ficando meio bunda mole mesmo. Basta um filme mostrar a relação apaixonada entre um pai e sua filhota e eu já fico todo derretido, me espelho no personagem-papai (já que, conforme os amigos e leitores freqüentes devem se lembrar, sou pai de uma menina) e mal consigo enxergar os defeitos da produção, por mais que sejam evidentemente gritantes. Foi assim, por exemplo, com “Menina dos Olhos”, filme do cineasta nerd Kevin Smith que os fãs usuais detestaram, mas que eu amei de paixão. É um filmezinho óbvio pra caramba, mas que até hoje eu adoro. E que me fez ir às lágrimas. Acabou sendo assim também com a inofensiva animação “Meu Malvado Favorito”.

O filme é bem bobinho, não tem nada de mais. A animação é corretinha, como já se tornou padrão nos grandes estúdios. E conforme a trama vai se desenvolvendo, você sabe tudinho que deve acontecer dali pra frente, já na próxima cena, de tão previsível que o negócio é. Tá bom, tem lá uma ou outra piadinha engraçada – parte delas garantidas pela boa escolha em trazer os humoristas Leandro Hassum e Marcius Melhem para dublarem os personagens principais na versão nacional. Mas não justificaria, em tese, que eu ficasse com os olhinhos brilhando como fiquei.

Veja a história: Gru, um supervilão das antigas, cercado por um exército de criaturinhas amarelas que chama de “minions”, tem um plano megalomaníaco para roubar a Lua. É, ele quer roubar a Lua. Já roubou o telão de Times Square, por que não? Mas, para isso, ele vai precisar de um raio encolhedor experimental que foi roubado por um moleque que está começando a carreira como vilão. E para tirar este equipamento do garotão que atende pelo nome de Vetor, ele vai precisar usar como iscas um trio de pequenas órfãs que vendem biscoito pela vizinhança. Você já entendeu para onde vamos a partir daqui, certo? Gru leva as meninas para casa enquanto desenvolve o plano, elas conquistam seu coração...É, você entendeu.

É clichê até a alma. Eu já sabia como a coisa toda se encerraria assim que assisti ao trailer. Mas mesmo assim eu quase chorei no final. E achei superfofo o olhar “gato de botas do Shrek” da irmã caçula. Vai entender estes nerds balzaquianos, não é?

PS: Uma piada envolvendo o banco Lehman Brothers quase fez eu e pelo menos dois outros pais cairmos da cadeira de tanto rir. Minha filha queria entender que graça eu tinha achado naquilo. Tudo que consegui responder foi “é piada de adulto, meu amor”. Ainda bem que ela ainda não entende isso...

MEU MALVADO FAVORITO (Despicable Me, 2010)
Dirigido por Pierre Coffin e Chris Renaud
Com as vozes originais de Steve Carrell, Jason Segel, Russell Brand, Julie Andrews e Miranda Cosgrove

Nenhum comentário: