18/08/2010

.: QUADRINHOS .: 90 Livros Clássicos para Apressadinhos

Você é daquele tipo que adoraria ler os grandes clássicos da literatura sobre os quais seus pais, avós, irmãos mais velhos ou mesmo colegas mais cabeçudos falam tanto – mas no fim das contas não tem a menor paciência? Tá bom, pode confessar, não é pecado nenhum, eu também fico de bode diante de determinados bastiões sagrados, que se tornaram obrigatórios para quem quiser ser chamado de “leitor”. Então, o que você acharia de ler um resumo daquele calhamaço de páginas em apenas quatro quadrinhos? Bem melhor, não?

Pois esta é a bem-humorada proposta do sueco Henrik Lange em seu livro “90 Livros Clássicos para Apressadinhos”, recém-lançado nas lojas brasileiras. Sim, trata-se de uma obra de humor. Portanto, nem sequer pense que este é um daqueles resumões de vestibular que vão resolver a sua vida ou que tampouco este livro pode substituir a experiência de ler os originais. O que Lange faz é uma síntese divertida e, por vezes, grossa e pouco respeitosa, de alguns dos maiores bastiões da literatura mundial. E o resultado é simplesmente sensacional, quase 200 páginas para serem devoradas em menos de uma hora.

Para quem ainda não leu este ou aquele livro, o resumo proposto por Lange já é bastante divertido. Mas se você teve a oportunidade de ler a obra antes de recorrer aos quadrinhos P&B do sueco, a experiência é ainda mais compensadora e hilariante. Afinal, dá para imaginar resumir os enormes três volumes de “O Senhor dos Anéis” em apenas dois pares de quadrinhos? Pois Lange consegue – e de maneira bastante autêntica, eu diria. E a “Bíblia”, então? Pois Lange consegue – gerando o que é, aliás, um dos momentos mais engraçados de toda a obra. Só perde para “Factotum”, de Charles Bukowski, que é simples, direta ao ponto e me arrancou lágrimas dos olhos de tanto rir.

Estão lá ainda “Romeu & Julieta”, “Drácula”, “O Processo”, “O Retrato de Dorian Gray”, “O Apanhador do Campo de Centeio”, “O Velho e o Mar”, “As Crônicas de Nárnia”, Oliver Twist”, “O Código Da Vinci” (que eu não chamaria de “clássico”, mas tudo bem), “1984”, “Robinson Crusoé”, “Laranja Mecânica”, “Ulisses”, “O Corcunda de Notre Dame”, “O Grande Gatsby”, “Frankenstein”, “O Cão dos Baskervilles”, “O Guia do Mochileiro das Galáxias”, entre outros. A última obra citada no livro, inclusive, é “O Alquimista”, do brasileiro Paulo Coelho.

Se você é um defensor xiita dos grandes clássicos literários, talvez fique meio contrariado com a pegada de Lange em alguns momentos, já que ele não pensa duas vezes em detonar este ou aquele livro, desde que isso gere uma boa piada. E a adaptação em português ainda ficou sob responsabilidade de um certo Otacílio D’Assunção, mais conhecido como Ota. Já dá para imaginar onde eu quero chegar, certo?

Em tempo: você é um aspirante a cinéfilo? Pois a editora brasileira promete para breve “90 Filmes Clássicos para Apressadinhos”, outra obra de Lange. Rubens Ewald Filho vai ficar com inveja dos seus conhecimentos sobre a Sétima Arte.

90 LIVROS CLÁSSICOS PARA APRESSADINHOS
Autor: Henrik Lange
Editora: Grupo Editorial Record/Galera
Preço: R$ 26,90
Páginas: 192 páginas
Tradução e adaptação de Ota

Um comentário:

Corto Blog Maltese disse...

Ah, eu dei uma boa olhada nesse livro. Praticamente o li todo rsrs...Mas acho que eu sou xiita.

Não gostei de alguns resumos e de algumas piadas, mas outras tenho que admitir que foram muito engraçadas. Por exemplo, o autor zuando a mudança do final de Eu Sou a Lenda pro cinema. hehehehehe!!!!!!