01/06/2011

.: MONDO NERD .: O fim de uma era


E para a minha total surpresa, eis que nesta terça (31/05), recebo a notícia de que o site de humor HumorTadela encerrou suas atividades. Na página principal, apenas e tão somente a sorumbática imagem que ilustra este post. E quando digo "para minha total surpresa", estou sendo mais do que sincero. E com todo o conhecimento de causa. Afinal, o site surgiu no longínquo ano de 1995 - mais ou menos na mesma época que a PQP (da lendária URL www.putaquepariu.com), o meu debut trabalhando com internet. Em comum, tínhamos o fato de que éramos um bando de malucos querendo espalhar seu humor de gosto bastante discutível na tal da rede mundial de computadores que começava a ganhar espaço e mais espaço, mas ninguém ainda tinha certeza direito para onde iria. Era a época do ICQ, dos chats do UOL, dos fóruns. Twitter e Facebook? Mas hein?

Na PQP (que serviria de embrião para A ARCA, para o Omelete e de inspiração para o Judão, do camarada Borbs), a gente tinha aquela veia mais nerd, falava de quadrinhos, cinema e demais espectros da cultura pop sempre com bom humor. Afinal, como fazia questão de frisar o criador e editor-chefe Fábio Yabu ("Combo Rangers", "Princesas do Mar"): somos bem-humorados. Mas não somos humoristas. Já a linha do HumorTadela era mais escrachada, sem pudores ou papas na língua, um humor mais popular, mais povão. Eu diria que era mais ou assim: o HumorTadela era o Costinha e a gente vinha tentando ser, sei lá, o Kevin Smith.

E isso sem qualquer juízo de valor, veja bem! Tanto é que Mr.Sérgio Batista, o louco criador do HumorTadela, era amigo da equipe PQP, estávamos sempre em contato - e, pelo que me lembro, chegaram a rolar umas parcerias iniciais. Estava todo mundo no mesmo barco, todo mundo tentando se divertir e, num certo ponto, tentando descobrir se era possível ganhar dinheiro com aquela bagaça. Não deu. "O nosso modelo de negócio, baseado exclusivamente em publicidade, é um modelo fracassado. Principalmente em se falando de sites de humor, que têm de enfrentar o preconceito dos anunciantes que não querem associar a sua marca a um conteúdo irreverente e satírico", disse o Sérgio em uma entrevista recente para O Estado de S.Paulo. Eu entendo perfeitamente o que ele quer dizer, porque na PQP nós passamos por isso.

O caso é que, na PQP, passamos por este momento muito antes. E o Sérgio não, continuou firme e forte por longos 16 anos. Um herói que passou pela bolha, pela crise, pela invasão dos hackers e mesmo pelo envelhecimento. "O Humor Tadela 'era' um site legal. Embora as pessoas tivessem uma boa lembrança do site, já não estavam habituadas a visitá-lo com frequência", continua ele. "Fico feliz de ter feito parte da infância e da adolescência de muitos jovens de hoje. O carinho do público sempre foi a mola propulsora de nosso negócio. E, se chegamos a ter o sucesso que tivemos, o mérito é todo dele que através do boca a boca divulgou o nosso trabalho para os quatro cantos desse mundo redondo".

Concordo. Há quem diga que o HumorTadela não conseguiu acompanhar a velocidade das mudanças no consumo de conteúdo, seja ele humorístico ou não, na web. Num mundo dominado por VLoggers e artistas de stand-up meia-boca, o HumorTadela virou apenas uma boa lembrança para quem era adolescente na década de 90.

O Observatório Nerd deseja toda a sorte (real) do mundo (virtual) para este batalhador em seus novos projetos - porque eles virão. Eles sempre vem. Afinal, a gente parece que não desiste.

Um comentário:

Sergio Batista disse...

Cara, muito obrigado pela solidariedade, pelo reconhecimento e pela força! Adorei o epílogo: Afinal, a gente parece que não desiste! É assim mesmo... boa sorte e um grande abraço, Sérgio