23/08/2011

.: FRASE DA SEMANA .: Grant Morrison

“O Super-Homem passou a infância colhendo feno em uma fazenda e é um herói da classe operária, por isso as pessoas não gostam dele. Já o Batman é um bilionário que dorme até as três da tarde, veste uma roupa de borracha e sai pra dar porrada nos pobres. É uma fantasia dos nossos desejos”

Frase disparada durante palestra no Edinburgh Book Festival. É impressão minha ou o Morrison está se especializando em frases polêmicas?

Ou alguém esqueceu de que, em seu recém-publicado livro “Supergods”, o escritor escocês afirmou que Jerry Siegel e Joe Shuster, criadores originais do Super-Homem, venderam em 1938 seu personagem à National Publications (futura DC Comics) por apenas 130 dólares porque “estavam criando um produto para vender" e só teriam se revoltado contra o valor em 1946, "quando perceberam quanta grana sua criação estava arrecadando". Rapidamente, diversos especialistas e historiadores da área se revoltaram com a declaração de Morrison, levantando uma série de erros históricos nos quais ele se apoiava em sua tese – e sendo rapidamente acusado de defender a qualquer custo sua empresa contratante do processo movido pelos herdeiros de Siegel e Shuster.

Nenhum comentário: