27/09/2011

.: QUADRINHOS .: Mulher-Gato e Batman vão às vias de fato no novo universo DC

Não, não, sair na porrada eles sempre saíram. Mas o que rola é que, na primeira edição de “Catwoman” pós-reboot da DC Comics, a relação da sedutora ladra felina com o Homem-Morcego chegou a outro patamar. Repare nas cenas ao lado.

Então. Elas aconteceram quando o Cavaleiro das Trevas adentrou a suíte do hotel da moça e eles se atracaram – sexualmente falando. E sem tirar as máscaras e/ou os uniformes. Para os familiarizados com a atual fase do Homem-Aranha publicada no Brasil, pós-“Um Novo Dia”, talvez lembre um pouco do que rola entre o Cabeça de Teia e a Gata Negra. Mas com cenas bem mais picantes, eu diria. Já em “Red Hood & The Outlaws”, também pós-reboot, a Distinta Concorrência apresenta uma nova versão para a alienígena Estelar – que, depois de usar e abusar sem cerimônia do Capuz Vermelho (Jason Todd), chega direta e reta para o Arsenal (Roy Harper) e convida: “quer fazer sexo comigo?”.

Não vamos exagerar, as tais imagens não são pornográficas, não mostram órgãos sexuais e nem tampouco nudez. Não tem nada explícito. Nem sensual, aliás. É apenas e tão somente uma sugestão/insinuação sexual e que, em ambos os casos, está bem contextualizada na história – no caso de “Red Hood”, a Estelar é membro de uma raça de ETs que está muitíssimo bem resolvida com seus hormônios. E no caso da Mulher-Gato, a cena explora uma faceta da relação muito mal-resolvida entre ela e seu psicótico combatente do crime favorito. Combinemos que histórias em quadrinhos para super-heróis já não são, há muito tempo, filão para crianças. Para isso existe o “Marvel Super-Hero Squad”. Então, deixemos que os personagens sejam apresentados com todos os seus defeitos, qualidades e particularidades, aquelas coisinhas que os tornam bem humanos.

Isso sou eu, um blogueiro nerd brasileiro, falando. Mas imagine só a polêmica que isso não gerou lá na Terra do Tio Sam, com críticos especializados especulando sobre o futuro dos gibis, sobre a possibilidade do universo do Batman se tornar um filme erótico fetichista e blábláblá. Afe.

Hã-hã, Cláudia. Senta lá.

Nenhum comentário: