29/06/2012

.: MONDO NERD .: Alan Moore arrumando treta. De novo.

Encrenqueiro e falastrão por natureza, o genial escritor britânico Alan Moore ainda colecionando desafetos ao longo das décadas – e mais ainda nos últimos meses, com tudo que disse sobre “Before Watchmen”. No entanto, com “2009”, o capítulo final da trilogia “A Liga Extraordinária: Século”, ele pode ter arrumado encrenca com uma das alas mais xiitas e conservadoras de fãs surgidas no atual mundo da cultura pop.


Explico: como lida com personagens do mundo da literatura bem mais recentes do que aqueles retratados anteriormente em suas histórias, a trama de “Século” obriga o autor a não tratar certos camaradas nominalmente, já que os direitos autorais ainda são vigentes. Em “2009”, existe um certo personagem de nome Thomas Riddle (nota mental: o verdadeiro nome de Voldemort). Este tal Riddle entra numa plataforma de trem que fica entre duas outras plataformas na estação King's Cross para chegar a uma escola para crianças (soa familiar?). Lá chegando, ele se torna mentor do Anticristo. E o Anticristo, caso você ainda não tenha somado 2 + 2 é um garoto que lembra muito um tal de Harry Potter.

Se isso não fosse o bastante para despertar a fúria dos fiéis seguidores de J.K.Rowling, basta apenas dizer que “Potter” dispara raios por uma varinha diferente – o próprio pênis.

Alan Moore é Deus. Alan Moore é gênio. Alan Moore é vida, luz e amor.

Nenhum comentário: