26/10/2012

.: CINEMA .: Top 8 - As Melhores Músicas-Tema de James Bond


8) "You Know My Name" (Chris Cornell) – Filme: Cassino Royale (2006)
Para marcar o retorno do personagem com uma nova cara, nada melhor do que um sujeito talentoso como Cornell, que pegou o espírito retrô de outrora e deu-lhe uma aura roqueira.

7) "A View to a Kill" (Duran Duran) – Filme: Na Mira dos Assassinos (1985)
Nenhuma banda personifica tão bem o pop anos 80 quanto o Duran Duran. Naquela época, então, fazia total sentido recrutar os caras para este espaço tão nobre. Virou hit, óbvio.

6) "The World Is Not Enough" (Garbage) – Filme: O Mundo Não é o Bastante (1999)
Ao mesmo tempo estranha e sensual, Shirley Manson encarna as divas de outrora e sussurra de maneira deliciosa esta canção. Entrou para a história e mexeu com muito marmanjo.

5) "Thunderball" (Tom Jones) – Filme: 007 Contra a Chantagem Atômica (1965)
Tom Jones talvez seja um dos vozeirões mais subestimados do mundo da música – mas prova todo o seu poder com esta música, cheia de emoção, cantada do fundo do coração.

4) "You Only Live Twice" (Nancy Sinatra) – Filme: Com 007 Só se Vive Duas Vezes (1967)
O que dava para esperar da filha do homem, fala sério? Faixa que só dá pra classificar como “bela”, com uma interpretação suave, melódica e cristalina. Para ouvir de olhos fechados.

3) "Diamonds Are Forever" (Shirley Bassey) – Filme: 007 – Os Diamantes São Eternos (1971) Ms.Bassey praticamente estabeleceu o padrão de sonoridade das canções de abertura dos filmes de Bond com esta performance que é tão eterna quanto os diamantes.

2) "Nobody Does It Better" (Carly Simon) – Filme: 007 – O Espião Que Me Amava (1977)
Quando Carly Simon canta os primeiros versos desta música, é impossível não construir todo o restante do refrão automaticamente na sua cabeça, fechando com “baby, you’re the best”.

1) "Live and Let Die" (Paul McCartney) – Filme: Com 007 Viva e Deixe Morrer (1973)
Se você só conhece esta música graças à versão dos Guns ‘n Roses, sinto muito, você não sabe o que está perdendo. McCartney fez a composição ficar ainda maior do que o próprio filme – que não é dos melhores, leia-se...

Nenhum comentário: