10/10/2012

.: MÚSICA .: Angra vai escolher novo vocalista em reality show

Para os fãs de André Matos, que sonhavam com o seu retorno ao posto de vocalista da banda brasileira Angra depois da saída de Edu Falaschi, a nota abaixo, publicada no site da revista Terrorizer, foi um verdadeiro banho de água de fria. Sem mais delongas:

“Os power metallers brasileiros do Angra estão procurando por um novo vocalista, mas querem encontrá-lo de uma forma um pouco diferente. ‘Estamos planejando fazer um programa de TV com os caras que querem entrar no Angra’, revela o fundador e guitarrista Rafael Bittencourt.

‘Eu quero que eles falem com o público, e quero que o público julgue estes caras’. Ele continua: ‘Não estamos apenas procurando por um grande cantor, estamos procurando por uma pessoa criativa’”.

Não existem mais detalhes a respeito da iniciativa, tampouco se ela será veiculada em alguma emissora de TV ou num website especialmente criado para o projeto. O fato é que já tem gente comparando o processo ao que levou o Dream Theater a escolher o seu novo baterista – o que é uma comparação equivocada, leia-se. O Dream Theater apenas e tão somente registrou, numa série de documentários, a seleção do músico que substituiu Mike Portnoy, sem participação do público nesta escolha. A proposta do Angra pode ser rotulada como uma espécie de reality show, o que é uma jogada bastante arriscada.

Embora pareça uma jogada genial de marketing, é preciso lembrar que, no exterior, ideias semelhantes nunca chegaram a alavancar as bandas com elas envolvidas. No reality show “Rock Star”, a primeira edição lutou para encontrar um frontman para substituir o falecido Michael Hutchence no comando do INXS. E lembremos que o INXS, nos dias de hoje, é uma banda que vive em ostracismo.

Já a segunda edição, que buscou um cantor para a banda Supernova, terminou com um grupo que nunca foi pra frente (formado por figurões como Tommy Lee, Gilby Clarke e Jason Newsted) e um novo roqueiro que virou um completo zé-ninguém. Aqui no Brasil, os vencedores de programas do gênero musical nunca emplacaram de fato. Ou alguém se lembra de quem venceu as edições globais do “Fama” ou as versões anteriores do “Ídolos”, sejam elas as do SBT ou da Record? Onde eles foram parar? Cadê as meninas do Rouge ou os rapazes do Br’oz?

Sei lá. Ainda acho uma baita roubada. Um final triste para uma banda que já foi uma das mais relevantes representantes do metal nacional.

Nenhum comentário: