05/11/2012

.: CINEMA .: Jamie Foxx será o Electro em “O Espetacular Homem-Aranha”


...e que comece oficialmente a temporada de #mimimi.

Tudo bem, eu espero você espernear aí do outro lado.

Vai, na boa.

Ok. Feito?

Vejam só. Os boatos de que o vilão do segundo filme desta nova trilogia do Homem-Aranha será o Electro se confirmaram. E já tem uma safra de pentelhos reclamando a partir daí – ele seria um vilão de “segundo escalão”. Ôpa, ôpa, pode parar. Longe disso. Ele não é o Duende Verde ou o Dr.Octopus, os dois grandes nêmeses do Cabeça de Teia, admito. Mas o Lagarto também não o é, oras. O Electro é um membro do Sexteto Sinistro tão importante quanto qualquer outro. E ganhou uma releitura interessante nos últimos anos, tanto no universo ultimate quanto na linha comum, redescobrindo seus poderes e entendendo-se como uma verdadeira força da natureza. Que é o que o camarada é, vejamos. Ele pode não ser Erik Lensherr, é apenas um golpista chamado Maxwell Dillon. Mas como dizer que um cara que controla a eletricidade tem menos poder do que um cara que controla o magnetismo? Na boa, a eletricidade está em TUDO ao nosso redor. O lance é que o Electro ainda está longe de entender seus poderes como o Magneto entende. Mas digamos que potencial para isso ele tem.

Agora vem a parte problemática. Aquela mesma. A parte da chiadeira sobre o fato do Electro ser originalmente branco e o Jamie Foxx, ator que vai interpretá-lo, ser negro. Juro que não vou entrar no mérito de toda a mudança com relação à raça do Nick Fury, do universo ultimate para os cinemas e dos cinemas para o universo normal da Marvel. E nem vou mencionar que o Nick Fury blackmuthafucka é muito mais estiloso e legal do que a sua versão caucasiana “mamãe, sou um veterano pentelho da Segunda Guerra Mundial”.

Mas tenho apenas dois argumentos: o primeiro deles vai para o fato de que a escolha do diretor Marc Webb se deve ao fato de que, veja só, Jamie Foxx é um PUTA ator. Ele pode nem ser um rapper tão bom quanto acha que é. Mas é um ator excelente. E nem preciso lembrar de sua sobrenatural interpretação de Ray Charles. Mas ele funciona bem demais em filmes de ação também – basta relembrar o excelente trabalho em “Miami Vice”, do competente Michael Mann. Um bom ator. Ao lado de Andrew Garfield e Emma Stone, a coisa promete.

Agora, cá entre nós, vejamos: existem personagens negros e personagens negros. E personagens brancos e personagens brancos. Explico, usando exemplos da própria Marvel. Um exemplo claro é o Pantera Negra. Se alguém resolve, em sua adaptação para as telonas, fazer dele um homem branco, vai estar negando as raízes do herói, que residem justamente no fato do sujeito ser o monarca de uma nação africana. Não faria sentido. O mesmo valeria para o Luke Cage, cuja origem de criminoso das gangues negras do Bronx tem tudo a ver com quem o personagem é. O Capitão América, do outro lado da melanina, é a epítome do homem branco norte-americano, do estereótipo do bom soldado de olhos azuis, puritano o suficiente como um Super-Homem da vida. Fazê-lo ser um homem negro não faria sentido, de acordo com sua origem.

Mas e se alguém decidisse, por exemplo, que o Johnny Blaze de “Motoqueiro Fantasma” seria, sei lá, o Wesley Snipes? Ou o Danny Trejo? Qual seria o problema? Nenhum! Porque o Motoqueiro Fantasma não é um personagem que se define por sua etnia. O mesmo valeria para caras distintos como o Nova ou como o Justiceiro, por exemplo. Dá no mesmo.

O mesmo vale para o Rei do Crime vivido pelo saudoso Michael Clarke Duncan. Ou para Perry White interpretado por Laurence Fishburne no vindouro “Homem de Aço”. Ambos são personagens cuja cor da pele não é elemento determinante para que se entenda quem o personagem é. O primeiro ficou sensacional - talvez uma das melhores coisas em um filme sofrível. Quanto ao segundo...vejamos. Ainda é cedo para dizer.

O mesmo vale, meus queridos, para o Electro. De que diabos interessa se ele é branco, negro, índio, latino, judeu...? Estamos falando de um cara que vai ficar de toda forma ridículo naquela roupinha verde e amarela miserável.

Um comentário:

Pedro disse...

Detalhe é que ele não vai usar uma roupa verde e amarela e sim um capuz marrom, super sem graça e ainda será azul!!!