10/09/2013

.: QUADRINHOS .: Tá fazendo isso certinho, DC…

J. H. Williams III e W. Haden Blackman, co-roteiristas da revista "Batwoman", são as mais novas vítimas da agressiva política de interferência editorial, da qual diversos autores vêm reclamando há meses, desde que o reboot dos Novos 52 de fato engrenou. A dupla sai do título em dezembro, depois do número 26 – e o principal motivo, é claro, colocou os ativistas em polvorosa. “Nos meses recentes, a DC nos pediu para alterar ou descartar completamente muitas histórias de longa data de formas que nós acreditamos que comprometem os personagens na série”, explicou Williams em um post publicado em seu site pessoal. “A pior parte foi que nos proibiram de algum dia mostrar Kate e Maggie se casando. Todas essas decisões editoriais de último minuto, e sempre depois de um ano ou mais de planejamento do nosso lado”.

Kate Kane, a personagem principal, é homossexual desde o seu surgimento, em 2006, como uma mera coadjuvante dos bat-títulos que era amante da policial Renee Montoya. Já em sua revista própria, como a versão feminina do Homem-Morcego, depois de um tempão namorando Maggie Sawyer, eis que a heroína pediu a amada em casamento. Mas isso foi no número 17 do gibi – e, até o momento, nada tinha de fato acontecido. E enquanto a Marvel deixa as polêmicas de lado e transforma o enlace entre o igualmente homossexual Estrela Polar e seu parceiro nas páginas de "X-Men" em uma inigualável oportunidade de relações públicas, a DC mete os pés pelas mãos e, aparentemente com medo da reação dos ortodoxos, volta atrás.

Não é a primeira vez, aliás – pois quando Alan Scott, o Lanterna Verde da realidade paralela de Terra 2, saiu do armário e pediu o namorado em casamento, não demorou até que o pobre sujeito fosse assassinado antes que Scott e ele pudessem trocar os anéis esmeralda…

"Nossos heróis não devem ter vidas felizes", limitou-se a dizer Dan Didio, publisher da editora. Sei.

Tsc, tsc. Alguém avisa para eles, por favor, que a edição do casamento do Estrela Polar vendeu 40% a mais do que a edição anterior de "Astonishing X-Men"? Só pra deixar claro.

Nenhum comentário: