04/10/2013

.: MEMÓRIA NERD .: Lion Man

Década de 90, a Rede Manchete estava enchendo as burras de dinheiro com a bem-sucedida onda de tokusatsus capitaneada pela onda Jaspion/Changeman. Não demorou para que a Top Tape fosse novamente ao Japão, em busca de mais séries do gênero que pudessem cair nas graças dos brasileiros - e vieram na mala o robocop nipônico Jiban, o ninja Jiraya...e um certo Lion Man. O visual deste último era deveras estranho - afinal, tínhamos um sujeito vestido porcamente de leão, com uma daquelas fantasias felpudas de animador de festa infantil, combatendo inimigos satânicos no Japão Feudal. Era de se esperar que a série, nitidamente mais velha do que suas parceiras de tela (com uma coloração de tela que lembra muito a do "Chaves", por falar nisso), não fosse se tornar o maior hit para a molecada da época, embora ainda seja lembrada até hoje ao lado de adjetivos como "tosco" e "bizarro".

Mas...quer saber? No fundo, até que o diacho do Lion Man era bom, rapaz! Ok, é fato que a produção de quinta categoria não colaborava para se levar o negócio a sério. Mas as histórias não combinavam com a atmosfera trash e não tinham qualquer toque de humor - e abordavam temas cabeludos como honra, sacrifício e morte, pegando tão pesado quanto qualquer história de samurai. Os roteiros eram muito acima da média do que se podia ver na época, rivalizando com a intensidade dramática de um Metalder, outro queridinho dos seriados japas. Assim sendo, vamos saber um pouco mais sobre este poderoso guerreiro e sua longa juba!



::: A HISTÓRIA ::: O demoníaco clã maligno de ninjas Mantor do Diabo está espalhando o terror no Japão. Em seu caminho de dominação, estava justamente o vilarejo do jovem Dan Shimaru (Tetsuya Ushio), que acaba sendo completamente arrasado - com a trágica morte do irmão de Dan. O que os membros da família Mantor não sabiam é que estavam mexendo com a pessoa errada - já que Shimaru é um valoroso guerreiro e herdeiro de uma tradição milenar: a tática da transformação, realizada a partir do vôo de um mini-jato rústico preso às suas costas. Com ela, Dan assume a forma de um enorme felino chamado Lion Man, mestre nas artes marciais, na utilização da tradicional espada katana e dotado de grande força física.

Em sua trilha de vingança, Lion Man conhece (e resgata) os jovens irmãos Shinobu (Ryoko Miyano) e Sankichi (Tsunehiro Arai), que se tornam seus parceiros eventuais. Além disso, também cruzam seu caminho outros dois guerreiros que utilizam a técnica da transformação e também assumem formas animais: o misterioso Jaguar (Masaki Hayasaki) e o arrogante Tiger Joe (Shingo Fukushima). É claro que eles não se dão bem a principio, como dita o clichê obrigatório das histórias de heróis, mas logo o trio se reúne no combate ao Mantor do Diabo. "Furacão Lion Man" neles!

::: E O LION MAN BRANCO? :::

Bem, na cronologia deste Lion Man de pêlos laranjas (cujo título original em japonês é Fuun Lion Man, ou algo como "Furacão Lion Man"), o tal Lion Man branco é seu antecessor direto e chega até a aparecer em alguns episódios. Mas...para os brasileiros, a parada é mais complicada do que isso. Vamos a um pouco de história.



Era a década de 70 no Japão. Os seriados estrelados por super-heróis gigantes como a família Ultra e o Spectreman ainda eram a grande sensação do momento. Tentando se aproveitar do sucesso dos grandalhões, em 67 o produtor Tomio Sagisu, da P-Productions criou o projeto de um certo Jaguarman - um combatente de aspecto felino e de tamanho normal, enfrentando ameaças gigantes. "Como assim, será que ele não entendeu?", pensaram os produtores da época. "O herói também tem que ser gigante, catso!". E Jaguarman acabou sendo engavetado, sem nunca ter visto a luz do dia (apesar de alguns testes de produção aqui e ali).

No entanto, não demorou para que o velho esquema dos "heróis gigantescos" começasse a dar sinais de cansaço. Foi quando surgiu o primeiro herói insetóide da franquia Kamen Rider - e vejam só, ele tinha tamanho normal e ainda assim era um sucesso absoluto! "Ora, ora", matutaram os executivos da TV Fuji. "Que tal pedirmos a Saguisu para nos criar um novo sucesso como Spectreman, só que batendo de frente com os Kamen Riders?". O ano era 1971. Logo o Jaguar se tornaria um leão branco - e, em abril de 72, o primeiro Lion Man, Kaiketsu Lion Man, deu a cara para bater perante o público da Terra do Sol Nascente. E quem aparecia por lá? O tal do Tiger Joe, o coadjuvante meio bad boy que acaba se tornando parceiro do personagem principal. Uau, não?

Em "Kaiketsu Lion Man", o demônio Gosuun planeja dominar o Japão Medieval, dividido depois de muitas guerras. No entanto, o sábio Kashin Koji já sabia da ameaça vindoura e treinou três jovens para dar cabo do sujeito. Antes de sua morte, cada um deles recebe um objeto mágico de presente: Kasumi herda uma adaga, Kosuke uma flauta (que invoca um cavalado alado, olha que chique!) e Shishimaru, o mais velho e experiente, ganha a espada kinsaji - que, como você deve ter adivinhado, permite que ele se transforme no Lion Man.



Este primeiro Lion Man desbotado fez um sucesso danado por lá - e, um ano depois, uma nova série tentaria repetir a façanha. Sim, estamos falando do nosso velho conhecido "Fuun Lion Man", o leão laranja. E que além de Tiger Joe, ganha um novo parceiro: Jaguar (agora você entendeu, não?). No entanto, este segundo Lion Man não teve a mesma sorte que o primeiro e infelizmente não foi lá muito bem na audiência - ganhando assim metade dos episódios de seu antecessor: 25.

Quando a Top Tape comprou Lion Man no pacote para o Brasil, deparou-se justamente com este problema - enquanto as outras séries tinham cerca de 50 episódios, o felino estrelava apenas metade. Como resolver isso? Ora bolas, comprando mais uns 10 episódios do outro Lion Man, o branco! Na hora de exibir por aqui, veio a confusão: a Manchete meteu no meio do Lion Man laranja alguns episódios de seu antecessor, enrolando completamente a cabeça do coitado do espectador! :-)

::: DUBLADORES NACIONAIS - FUUN LION MAN:::

Dan Shimaru - Nelson Machado
Dan Shimaru (2ª Voz) - Leonardo Camilo
Shinobu - Lucia Helena
Sankichi - Hermes Barolli
Jaguar - Francisco Bretas
Tiger Joe - Luiz Carlos de Moraes
Agdar - Gastão Malta
Mantor do Diabo (2ª Voz) - Muybo Cury
Mantor do Diabo - Borges de Barros

Vale lembrar que a dublagem de "Lion Man" foi praticamente a primeira reunião dos Cavaleiros do Zodíaco, pois contava com as vozes de Seiya de Pégaso (Barolli), Ikki de Fênix (Camilo) e Hyoga de Cisne (Bretas).

Nenhum comentário: