11/11/2013

.: TELEVISÃO .: A palavra final sobre o fim de Lost

˜Três anos depois, parece que não é necessário somente amar o final de Breaking Bad. Você também precisa odiar o nosso [Lost]. Eu sei. Que peninha de mim. Devo ir chorar em meus barris de dinheiro. Mas eu juro que não estou querendo a sua simpatia. Só quero encontrar um jeito de acabar com tudo isso. E não acho. Alcoólatras são inteligentes o suficiente para não entrar em um bar. O meu bar é o Twitter. É a Comic-Con. É qualquer momento que alguém me pede para escrever um artigo que remotamente se relacione com Lost. E o que eu faço? Corro para a oportunidade de reconhecer quantas pessoas estão insatisfeitas com o final da série. Tento ser autodepreciativo e engraçadinho quando faço isso, mas é tudo um mecanismo de defesa elaborado (ou óbvio?) para avisar as pessoas de que estou ciente do problema, mas me nego a reconhecê-lo.

Mas devo ressaltar que nem todo mundo se sente assim. Existem fãs [nota do editor: EU!] que adoram a maneira como Lost terminou. E posso sentir o abuso pelo qual eles passaram por ter uma opinião que se tornou altamente singular, o que me faz amá-los ainda mais. Infelizmente, essas boas almas são soterradas por almas não tão boas assim. Se eu estou cansado de continuar falando sobre o mesmo assunto, imagino o quanto vocês estão cansados de ouvir. Se para mim é desagradável e desgastante continuar defendendo o final de Lost, vocês não estão ficando cansados de odiá-lo? Desta forma, eu, assim como Walter White, quero minha liberdade. E quero dar o mesmo a você.


Quero fazer um pacto, eu e você. E essa é a sua parte: reconheça que eu sei como você se sente com o final de Lost. Eu entendi. Eu te ouvi. Pensarei em seu descontentamento para todo o sempre. Ele estará comigo até a minha morte, quando a câmera lentamente for se afastando para cima, enquanto dou meu último suspiro. E aqui vai a minha parte: eu finalmente vou parar de falar sobre esse assunto. Não estou fazendo isso porque me sinto superior a nada, estou fazendo porque aceito que não conseguirei mudar opiniões. Não vou te convencer que eles não estavam mortos o tempo todo, nem me ressentir porque você não acredita nisso apesar de todas as minhas declarações dizerem o contrário.

Eu manterei minha parte do pacto. Chega. Estou fora. Mas apenas mais uma coisa antes de ir… Me garanto sobre o final de Lost. Era a história que queríamos contar e a contamos. Sem desculpas. Relembro de tudo com carinho, assim como todo o processo de criação da série. E enquanto sempre me importarei com o que você pensa, não posso mais ser escravo disso. E eis o porquê: eu fiz para mim mesmo. Eu gostei. Eu era bom no que fazia. E eu estava realmente... Eu estava vivo"

Este foi Damon Lindelof, senhoras e senhores.

Nenhum comentário: