31/03/2014

.: QUADRINHOS .: Batman + Besouro Verde + anos 60 = gibi do Kevin Smith

O cineasta e quadrinista - além de nerd tarja preta de carteirinha - Kevin Smith formará uma verdadeira dupla dinâmica com Ralph Garman, comediante e celebridade do rádio nos EUA, para um projeto em quadrinhos que, pelo menos na teoria, parece simplesmente genial. O duo vai escrever uma série crossover para a DC Comics/Dynamite Entertainment estrelada pelo Batman e pelo Besouro Verde em suas versões dos respectivos seriados dos anos 60 (é, exatamente, será o Batman pançudinho de Adam West, agora em versão HQ).

A série, em 12 partes, chega primeiramente em formato digital no dia 21 de maio, para depois aportar nas lojas especializadas dos EUA em 4 de junho. A arte ficará a cargo de Ty Templeton e a capa, conforme ao lado, é do Alex Ross.

"É como ter cinco anos de idade de novo e poder contar as histórias que deveríamos ter visto enquanto assistíamos às séries, ainda crianças", afirma Smith, hoje com 43 anos.

A história será tratada com uma continuação "perdida" do episódio em duas partes da série do Batman, exibido em 1967, no qual o Besouro e seu fiel parceiro Kato (na época, vivido pelo lendário mestre das artes marciais Bruce Lee) vão a Gotham City para encontrar o vilão bigodudo e de roupa colorida da vez - no caso, o cor-de-rosa Coronel Gumm (vivido pelo ator Roger C.Carmel). Mas como o projeto não tem os direitos para usar o rosto de Carmel, os autores deram um jeito de "desfigurar" o personagem, que agora será o General Gumm.

Será mantida a história sugerida na TV, segundo a qual Bruce Wayne e Britt Reid (alter-ego do Besouro, igualmente milionário) se conheceram quando eram mais jovens, chegaram a frequentar a mesma escola e têm uma pequena rivalidade.

Além de ter escrito diversos quadrinhos do Batman, Kevin Smith chegou a escrever um roteiro não-aprovado para o filme do Besouro Verde, que acabou se tornando uma série em quadrinhos publicada pela Dynamite. Ao lado de Garman, ele vem conduzindo há três anos o podcast semanal de cultura pop Hollywood Babble-On.

"Depois do filme de Tim Burton, em 1989, ninguém mais queria falar da versão Adam West do Batman", diz Smith. "Menos eu", replica Garman, fã confesso do seriado camp e dono de uma extensa coleção de memorabilia da lisérgica produção sessentista.

Kevin Smith admite ainda que existe um plano secreto em jogo: produzir um gibi tão legal que a DC se interesse em fazer dele uma animação a ser lançada direto para DVD - afinal todos os atores principais, à exceção de Bruce Lee, continuam vivos. "Adam continua soando como Adam", diz Smith. "Isso pode acontecer lá na frente, se a HQ for do jeito que achamos que será".

Nenhum comentário: